Plantão de Notícias

Empresário confessa ter matado homem encontrado em canavial

Foto redes sociais e divulgação

Da redação Diego Alves

A Polícia Civil de Birigui, esclareceu nesta sexta-feira (18), a autoria do homicídio de Rafael Rodrigo da Silva Cardoso, 35 anos, que foi encontrado morto em um canavial do município, no último dia 04. O patrão da vítima, um empresário de 41 anos, confessou o crime.

A equipe chefiada pelo delegado Eduardo de Paula Lima, cumpriram nesta sexta-feira (18), mandados de busca e apreensão e realizaram oitivas com o intuito de esclarecer o homicídio.

O empresário P.C.M., 41 anos, patrão da vítima, confessou a prática do homicídio e, confirmou alguns detalhes que haviam sido identificados durante as investigações. Ele ainda indicou aos policiais civis onde estava um pedaço de madeira utilizado para bater na cabeça da vítima. O objeto foi apreendido e o acusado foi indiciado pela prática de homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Uma caminhonete que teria sido utilizada no transporte do corpo também foi apreendida e será submetida à perícia para tentar localizar resquícios de sangue.

VERSÃO

Em primeiro momento, o empresário alegou que ele e Rafael haviam sido vítimas de três assaltantes, os quais teriam matado a vítima e, subtraído grande quantia de dinheiro da empresa e ameaçado “fazer mal” aos seus familiares, se chamasse à polícia. Com medo, decidiu esconder o corpo da vítima e não disse nada disso à polícia.

Porém, em dado momento, após ser cientificado sobre as contradições de sua versão e que caso contasse a verdade e colaborasse com as investigações, poderia vir a responder às acusações em liberdade, o empresário confessou ter matado Rafael e, afirmou ter agido sozinho.

Ele contou que a discussão com a vítima se deu em decorrência de diversos fatores, como o uso de drogas que ele fazia, a suspeita que ele utilizasse do horário de trabalho para “fazer corres de drogas”, o fato dele levar o irmão da mulher do empresário para sair com mulheres, sendo casado e talvez incentivá-lo ao uso de drogas, bem como o fato dele ter feito uso do aparelho celular corporativo e sua linha de trabalho para conversar com amantes e enviar fotografias sensuais, sendo que, ao ser confrontado, Rafael teria se enfurecido e o atacado.

Para se defender das agressões, pegou uma cordinha da lona marítima da caminhonete, enrolou no pescoço da vítima e conseguiu “apagá-lo”. Ocorre que poucos momentos depois, Rafael acordou novamente e, enfurecido, tentou atacar o empresário, momento em que, fazendo uso de um pedaço de madeira, bateu na cabeça de Rafael meio de lado, momento em que ouviu um barulho oco, acredita que de osso quebrando, e ele começou a sangrar muito, vindo novamente a desmaiar.

Em seguida ele colocou o corpo em uma “bag” de carregar cebolas e levou para os fundos do barracão. Sozinho, retirou o corpo da “bag” e o embarcou na caçamba de sua caminhonete S-10, que tem lona marítima, e saiu em direção ao bairro rural do Goulart, buscando algum lugar para esconder o corpo.

Na madrugada de sábado para domingo voltou em seu veículo Fox até o canavial e tentou encobrir o corpo com o uso de uma pá, porém, a terra estava muito dura e não conseguiu. Decidiu voltar na tarde seguinte, em uma motoneta Honda Biz e levando consigo um enxadão, conseguiu cobrir parte do corpo, porém, afirmou que começou a sentir uma sensação muito ruim e não conseguiu cobrir todo o corpo.

Após ser ouvido pelo delegado o homem foi liberado e vai responder o crime em liberdade.

Compartilhem, deixe seu Like

1
Olá !
Fale Conosco.
Powered by