Plantão de Notícias

Birigui recebe prêmio de desempenho em ações e trabalhos para a eliminação da sífilis congênita

Da redação Diego Alves

O município de Birigui recebeu o Prêmio “Luiza Matida” pelo trabalho desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde para o combate à transmissão vertical Sífilis, ou seja, a contaminação passada de mãe para filho, durante a gravidez ou durante o parto.

O troféu conferido ao município foi apresentado ao prefeito Leandro Maffeis, que elogiou a equipe pelo empenho e ações desenvolvidas no combate à doença. “É bom saber que Birigui é destaque pelo trabalho realizado em prol da saúde de sua população”, disse.

A 4ª Edição do Prêmio foi entregue durante a Semana Paulista de Mobilização Contra a Sífilis Congênita. A cerimônia ocorreu no dia 05 de dezembro, no Centro de Convenções do Ibirapuera, em São Paulo.

A premiação “Luiza Matida” fez parte da 7º Semana Paulista de Mobilização Contra a Sífilis e Sífilis Congênita: “Os desafios da eliminação da sífilis congênita – teste, trate e cure a sífilis adquirida”.

Participaram do evento representantes dos 645 municípios do estado de São Paulo, Birigui ficou entre os que melhor desempenharam ações e trabalhos para a eliminação da sífilis congênita.

O Prêmio, do Programa Estadual DST/Aids-SP é uma homenagem à médica pediatra e sanitarista Luiza Harunari Matida. falecida em 2014, uma das responsáveis pela elaboração das políticas e ações de controle da sífilis no estado de São Paulo.

“Quero manifestar meu orgulho por todos os profissionais que contribuíram com essa premiação. Enquanto gestora, receber esse prêmio nesses tempos tão difíceis, é mais uma motivação para nossa equipe continuar lutando”, agradeceu a secretária de saúde, Cássia Rita Santana Celestino.

Ela agradeceu ainda ao prefeito Maffeis pelo apoio que a administração tem dado para todas as ações da Saúde, no município.

TESTAGEM

Em Birigui, todas as UBSs (Unidades Básica de Saúde) realizam teste rápido de HIV, durante o ano todo, com profissionais treinados e capacitados. As ações são desenvolvidas como o acompanhamento das gestantes que realizam o pré-natal na Rede Municipal de Saúde, com exames previstos no Programa de Mulher e da Criança e no Programa Nacional IST/AIDS. Em caso de diagnóstico de gestante soropositiva, ela passa a ser acompanhada por equipe médica especializada.

A criança exposta ao risco de transmissão vertical também é acompanhada pelo atendimento especializado em infectologia e pediatria até os 2 anos de idade. Esse atendimento é universal, oferecido às mulheres na rede pública e privada.

A testagem para HIV e sífilis também é feita na primeira consulta do pré-natal da gestante. Em caso positivo, o tratamento antiretroviral é iniciado imediatamente.

Fotos

Compartilhem, deixe seu Like 👍

1
Olá !
Fale Conosco.
Powered by