Plantão de Notícias

Caíque do Água Branca é condenado a mais de 11 anos por quatro tentativas de homicídio

Foto ilustrativa

Da redação Diego Alves

O Tribunal do Júri de Araçatuba, condenou a 11 anos e 8 meses, os réus Caique Junio de Souza Soares, 28 anos, conhecido como Caique do Água Branca e Alexandro Cícero Rodrigues da Silva, 27 anos, por quatro tentativas de homicídio, que aconteceu na tarde de 31 de agosto de 2019, no bairro Vista Verde, em Araçatuba.

A decisão foi proferida pelo juiz Danilo Brait. O julgamento terminou já durante a noite desta quarta-feira (23). Os jurados acataram a tese da denúncia do Ministério Público, que pediu a condenação dos réus por quatro tentativas de homicídio qualificadas pelo risco de perigo comum. Os réus não poderão recorrer em liberdade.

De acordo com a denúncia oferecida pelo Ministério Público, os réus tinham a intenção de matar um desafeto, que estava em um bar, na rua Salvador Barretos de Menezes, esquina com a rua Arlindo Squiçato. Porém, os disparos acertaram um jovem que á época tinha 17 anos, um homem de 24 e uma mulher de 23 anos.

CRIME

Ainda de acordo com a denúncia, Caique passou em frente ao bar e, viu que o desafeto estava no local jogando cartas. Ele e Alexandro se armaram e, com uma moto de grande porte, conduzida por Caique, foram até o bar. Os acusados efetuaram diversos disparos contra o desafeto, que não foi atingido, entretanto, os tiros atingiram as três vítimas que estavam próximas do bar.

O desafeto que já desconfiava que seria alvo dos acusados, revidou efetuando disparos contra os réus, sendo que ambos foram atingidos. Feridos, os dois empreenderam fuga na motocicleta. A Polícia Militar foi acionada e as vítimas socorridas por populares.

ARQUIVAMENTO

O promotor de justiça Adelmo Pinho, pediu ainda o arquivamento do inquérito policial contra a vítima e desafeto, que revidou e atingiu os réus, por ter agido em legítima defesa e a arma não ter sido encontrada.

PRESO

Caique era considerado um dos homens mais procurados da região de Araçatuba, até ser capturado por policiais do 12° Baep, em 30 de dezembro de 2021, no assentamento Chico Mendes, em Araçatuba. Contra ele havia quatro mandados de prisão em aberto, por roubo e homicídio. Alexandro também aguarda o julgamento preso.

O julgamento que seria realizado no dia 05 de outubro do ano passado foi cancelado pela apresentação de um atestado médico por parte do advogado de um dos réus.

Compartilhem, deixe seu Like

1
Olá !
Fale Conosco.
Powered by