Plantão de Notícias

Criança de 11 anos é flagrada com simulacro dentro de escola estadual em Birigui

Foto ilustrativa/ Diego Alves

Da redação Diego Alves

Uma criança de 11 anos foi flagrado no final da tarde desta terça-feira (11), por policiais militares com um simulacro de pistola em uma escola estadual em Birigui (SP). O caso foi encaminhado ao distrito policial da cidade.

Segundo o que foi apurado pela reportagem, policiais militares realizavam patrulhamento preventivo nos Estabelecimentos de Ensino, quando ao chegar em uma das unidades escolares, no bairro Jardim Flamengo, foi feito contato com a Diretora, que disse aos militares, que havia uma criança portando uma “arminha de plástico” dentro da escola. Diante dos fatos, foi requisitado a presença do Conselho Tutelar porém já com a presença da genitora dos jovem, o conselheiro não compareceu.

Segundo a diretora, a ocorrência teve início por volta das 13h30min, quando a Professora relatou para uma agente escolar e ao Vice-Diretor que havia uma criança de 11 anos, com uma arma de brinquedo guardada consigo. Que ao ser perguntando na escola sobre a arma de brinquedo, o jovem respondeu que teria sido entregue a ele por outro colega de 12 anos, vez que seu colega estaria com medo de ser pego pela Polícia Militar com o objeto.

A genitora do jovem de 12 anos compareceu e disse que aquela arma de brinquedo nunca foi vista dentro de sua casa e que poderia ter sido trazida por seu filho da casa de sua sogra, local onde tem esse tipo de brinquedo visto que o genitor dele encontra-se preso. Que foram dispensados, após a advertência e suspensão da unidade escolar.

Já a genitora de jovem de 11 anos, que também foi suspenso, disse que aquela arma de brinquedo nunca foi vista em sua casa e que aquele objeto não pertencia a ele. Com a chegada da Polícia Militar, foi esclarecido aos policiais toda a ocorrência sendo decidido por eles, o encaminhamento de ambos para o Plantão Policial.

Delegado

Diante dos fatos o delegado responsável, elaborou boletim de ocorrência de origem de falso alarme, argumentando que se pode notar, em razão da situação atual em que a sociedade brasileira vem vivenciando, que com uma réplica ou simulacro de arma de fogo é possível provocar ato capaz de produzir pânico ou tumulto, tantos em alunos, professoras e familiares.

Liberados

Após as oitivas, ambos foram liberados juntamente com seus genitores. O simulacro permaneceu apreendido pela autoridade policial. Este já o segundo caso registrado na cidade, o outro caso aconteceu em uma escola estadual no bairro Morumbi, no início do mês de abril.

Compartilhem, deixe seu Like

1
Olá !
Fale Conosco.
Powered by