Plantão de Notícias

Filho confessa participação em assassinato de casal em Araçatuba

Foto redes Sociais do Casal

Da redação Diego Alves

Um casal de moradores do Jardim TV, em Araçatuba (SP), Identificados por Magali Cantarani Poletti e Lourival Aparecido Poletti, foram encontrados mortos na madrugada desta sábado (14). A mulher foi localizada na garagem da residência e o esposo dentro do porta malas do próprio veículo. Após um rápido trabalho de investigação da Polícia Civil de Araçatuba, em confronto de versões com o filho de Magali, ele acabou confessando ter participado no assassinato da mãe e do padrasto. Um rapaz com quem ele já teve um caso amoroso, participou do crime e recebeu dele a quantia de R$700,00 reais para matar o casal.

Segundo o que foi apurado pela nossa reportagem, policiais militares realizavam patrulhamento, quando foram acionados para atender uma ocorrência de atitude suspeita em uma residência pela rua José Xavier Couto, no Jardim TV, em Araçatuba (SP), aonde os militares foram solicitados via copom pelo filho da vítima.

Ao lado do veículo na garagem da residência, com a presença do filho da vítima que acionou a viatura, foi localizado o corpo de Magali Cantarani Poletti, com grande quantidade de sangue no local. Uma equipe do corpo de bombeiros chegou a ser acionada mais o óbito foi constatado no local.

A residência foi isolada por policiais militares para realização de perícia do IC (Instituto de Criminalística). Durante os trabalhos de perícia, a equipe abriu o porta malas do carro que estava na garagem, sendo localizado o corpo do marido da vítima com várias lesões, também já sem vida.

Investigação

O delegado de polícia esteve pelo local com uma equipe de investigadores, o caso foi registrado a princípio como homicídio doloso.  Porém a equipe percebeu que não se tratava de crime passional, após encontrar o corpo do marido que estava no porta malas do seu próprio veículo, eliminando também a possibilidade de latrocínio (Roubo seguido de morte).

Confessou

Neste momento o delegado iniciou uma investigação em confronto de informações com o filho da vítima, aonde ele acabou confessando que contratou uma pessoa mediante o pagamento de R$700,00 reais, ajudando a ceifar a vida do casal usando cabo de Machado a princípio. Após organizar a forma de retir o casal do local, com o padrasto já no porta malas, a dupla não conseguiu colocar a Mãe no banco traseiro do veículo, que segundo o filho seria incendiado para dificultar a identificação e possíveis investigações.

Motivação

Segundo o delegado de polícia que investigou o caso, a motivação seria fútil, a não aceitação da mãe da homossexualidade filho, o que segundo o delegado demonstrou muito ódio nas cenas descritas pelo Filho e o cúmplice. Ambos foram presos e confessaram que haviam aproximadamente três semanas que eles vinham planejando o crime e se organizando.

Relacionamento amoroso

Ainda segundo o delegado, o cúmplice do crime cruel contra o Casal, havia tido um relacionamento amoroso com o filho. Segundo confessou o filho, ele vinha a uma semana colocando medicamentos como clonazepam e diazepam, cerca de 10 a 8 comprimidos em sucos das vítimas.

Presos

O filho e o cúmplice do assassinato do casal permanecem presos por homicídio duplamente qualificado, premeditado e com requintes de crueldade. Segundo o delegado, o filho não demonstra nenhum tipo de arrependimento pela morte do casal.

1
Olá !
Fale Conosco.
Powered by