Plantão de Notícias

Perita diz que Rafael Ramos não chamou Edenílson de “macaco”.

Foto divulgação

Da redação Diego Alves

Jogador do Timão se recusou a pedir desculpas ao atleta do Internacional porque reafirmou que não disse o termo racista.

O escândalo de racismo que tomou conta do duelo entre Internacional x Corinthians no último sábado (14) tem ganhado um capítulo a cada dia. O mais novo foi uma entrevista que a advogada do Centro de Perícias de Curitiba, Giovana Giroto, concedeu à Rádio Guaíba, de Porto Alegre.

Nela, a profissional afirmou que Rafael Ramos, que foi acusado por Edenílson de injúria racial, não chamou o atleta do Internacional de “macaco”. Na entrevista, ela explicou como a leitura labial é feitas nestes casos e que a palavra macaco “ecoa”, e o que foi dito, que foi um palavrão, é mais curto, como na fala de Rafael Ramos.

“Os exames foram realizados utilizando a técnica de fonética intitulatória. Isso é levado em consideração o contexto de análise”, disse a advogada da perícia, que seguiu.

“Segundo nossos peritos a palavra utilizada não foi macaco. E sim car****. Pois a palavra macaco ecoa, e o palavrão ele é mais curto. Se fosse macaco, a articulação da boca não seria discreta.”

Divergência entre peritos sobre o caso

Em entrevista anterior, à Rádio Gaúcha, outro perito, o profissional Roberto Meza Niella, deu versão diferente sobre a acusação de Edenílson e disse que Rafael Ramos teria, sim, dito a palavra “macaco” em algum momento.

“Eles estão de frente para a câmera e é possível ler o posicionamento dos lábios do Ramos. Podemos identificar de forma tênue a frase que todo mundo está dizendo, que é a palavra ‘macaco’. E vem na sequência um palavrão que não fica muito claro na definição dos lábios dele.”

O caso deve seguir na Justiça e uma perícia oficial deve ser feita para determinar se houve ou não o crime de injúria racial.

Fonte: Torcedores notícias

Compartilhem, deixe seu Like

1
Olá !
Fale Conosco.
Powered by