Plantão de Notícias

Prefeito de Birigui assina termo de cooperação para garantir e preservar o Ribeirão Baguaçu

Imagem: Divulgação

Da redação Diego Alves

O prefeito de Birigui, Leandro Maffeis, participou nesta quinta-feira (06/10) da apresentação do estudo “Segurança Hídrica no Ribeirão Baguaçu em Araçatuba (SP)”, realizado no auditório da Secretaria Municipal de Educação, em Araçatuba.

Durante o evento, Maffeis e os prefeitos de Araçatuba, Dilador Borges, e de Bilac, Vitor Botini, assinaram um termo de compromisso simbólico de cooperação para garantir e preservar o Ribeirão Baguaçu para as futuras gerações.

De acordo com o estudo apresentado no evento da GS Inima Samar, a situação do manancial traz um alerta. No território de mais de 50 mil hectares em que está inserida a sub-bacia hidrográfica do ribeirão, compreendida pelos municípios de Araçatuba, Bilac, Birigui e Coroados, restam apenas 4% da vegetação nativa.

“Desta forma, podemos dizer que o objetivo deste estudo é gerar uma articulação política e a quebra de paradigma para que ações prioritárias sejam colocadas em prática para garantir a segurança hídrica do Ribeirão Baguaçu”, afirmou o Coordenador de Pesquisas do Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS), Guilherme Checco, responsável por apresentar os resultados.

O estudo hídrico foi encomendado pela GS Inima Samar, concessionária de água e esgoto de Araçatuba, e realizado pela Brava Engenharia. O IDS ficou com compromisso de traduzir os resultados à sociedade, trazendo uma agenda de discussões e apontamentos sobre o que é necessário para a recuperação do Ribeirão Baguaçu.

Entre as recomendações apresentadas para mitigar os riscos e alavancar os potenciais do ribeirão, estão identificar áreas prioritárias, realização de planejamento de paisagem para recuperar o manancial, organização de estratégia de comunicação para mobilizar a sociedade e realização de debates com os entes envolvidos.

Para o diretor-técnico da GS Inima SAMAR, Eduardo Caldeira, o evento foi um momento para compartilhar informações e alinhar propósitos. O objetivo, em linhas gerais, é contribuir para que o Baguaçu continue sendo um recurso natural com o qual toda a região possa contar. “Para nós, o Baguaçu significa a produção de dois milhões de litros de água por hora, que garantem o abastecimento de quase metade da população de Araçatuba e a recepção do efluente tratado pela ETE (Estação de Tratamento de Esgoto) Baguaçu, completando assim a universalização dos serviços de água e esgoto na cidade”, informou.

O diretor de Relações Institucionais e Sustentabilidade da GS Inima Brasil, Roberto Muniz, explicou que a sustentabilidade faz parte da estratégia da companhia. “O tema está estrategicamente ligado ao nosso negócio e, por isso, este debate é tão importante para nós. Partimos dos nossos princípios e dos nossos valores para criar o documento que chamamos de Hidrosfera, onde são elencadas todas as ações que a GS Inima coloca em prática em favor do meio ambiente e é por meio disso que conquistaremos a segurança hídrica que almejamos”, pontuou.

Para um debate global sobre o tema, o diretor da ANA (Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico) Vitor Saback, foi convidado a participar do evento por meio de videoconferência. O executivo abordou as mudanças climáticas ocorridas durante os últimos anos e se colocou à disposição para contribuir com as ações a respeito do Baguaçu.  “É um manancial que precisa de estudos e monitoramentos para que sua segurança seja garantida e estamos à disposição para ajudar no que for preciso”, comentou.

Compartilhem, deixe seu Like

1
Olá !
Fale Conosco.
Powered by