Plantão de Notícias

Vereador de Araçatuba se defende após ser chamado de racista

Da redação Diego Alves

O vereador Alceu Batista (PSDB), se defendeu nesta quarta-feira (06), após ser chamado de racista, nas redes sociais. O motivo é uma fala do vereador durante a última sessão da Câmara Municipal de Araçatuba, ocorrida na segunda-feira (04).

Durante a sessão, em momento de fala do vereador, em tom descontraído, ele disse: “meu filho falava assim, é inveja branca, pai é inveja branca viu”. A frase dita pelo vereador, foi classificada como racista por algumas pessoas nas redes sociais.

Ao ser questionado pela reportagem do Araçatuba em Foco, o vereador emitiu uma nota, onde nega ser racista. Confira abaixo a íntegra da nota:

Não sou racista. Nunca fui. Muito pelo contrário. Minha bisavó era preta, meu pai era classificado pelo IBGE como pardo. Quando eu ainda tinha cabelos, o meu cabelo era crespo, tanto que no primário sofri bulyng do próprio diretor da escola que apelidou o meu cabelo de ninho de guache.

Sou diretor jurídico da associação cultural Afro-brasileira de Araçatuba. Já fiz palestras em escolas sobre personalidades Afrodescendentes que fizeram história no Brasil e no mundo como Luís Gama por exemplo. Na Associação falo sobre a diferença entre racismo e injúria racial.

Mantenho uma página no Facebook da Associação cultural Afro-brasileira de Araçatuba onde posto personalidades afrodescendentes que se destacaram no mundo. Participei juntamente com o ex-secretário estadual de justiça e cidadania de São Paulo, Dr. Hedio Silva Júnior, de um movimento chamado Ações Afirmativas contra o Racismo e o Preconceito Racial. Eu o convidei para uma palestra na OAB e o levei a diversas entidades de Araçatuba como o Hospital Benedita Fernandes, Centro de Ressocialização de Araçatuba e Santa Casa.

O Dia da Consciência Negra aqui em Araçatuba também foi trabalho meu e do presidente da Associação Afro de Araçatuba. Levamos o projeto ao prefeito à época, pedimos para encaminhar para a Câmara, fomos à Câmara para falar com os vereadores e estivemos presentes na sessão que instituiu o Dia 20 de Novembro, Dia da Consciência Negra aqui em Araçatuba como feriado.

Na minha fala na Câmara eu fazia referência à homenagem à Maria Zilma que é minha amiga e falei que sentia inveja da proposta do vereador Batata, mas que era uma inveja branca, sem nenhum contexto racista. Eu sempre me policio para o politicamente correto, mas muitas expressões populares ainda são usuais sem, contudo, conter intenção racista como: mesa branca espírita, pompa branca da paz, lista negra, etc.

No dia a dia muitas pessoas acabam dizendo expressões como estas. Entendo que pelo meu histórico de combate ao racismo e preconceito, não seja eu a pessoa mais acertada para ser taxada de racista, ainda que tenha pronunciado a palavra inveja branca.

Compartilhem, deixe seu Like 👍

1
Olá !
Fale Conosco.
Powered by