Plantão de Notícias

Vereadora ligada a causa animal é acusada de maus-tratos, em Araçatuba

Foto cedida por leitor

Da redação Diego Alves

Uma mulher de 42 anos, acusa a vereadora Cristina Munhoz (União Brasil), de maus-tratos contra animais. Um cachorro morto foi encontrado na chácara da vereadora, que se elegeu por defender a causa animal. A chácara fica localizada na Travessa Carlos Gardel, em Araçatuba (SP).

Segundo informações do boletim de ocorrência, a mulher que representa uma ONG de proteção animal, recebeu informações que a vereadora maltratava os animais e tinha um cachorro morto na sua chácara. Na tarde desta sexta-feira (17), a mulher foi até o local, mas não encontrou ninguém.

A denunciante contou no boletim de ocorrência que não entrou na chácara, porém, viu pelo lado de fora que realmente havia um cachorro morto no quintal da propriedade e, começou a fotografar e filmar o animal.

Ela contou ainda que quando começou a registar imagens do animal morto, a vereadora chegou no local gritando, dizendo que a mulher estaria armando contra ela. Neste momento a mulher então acionou a Polícia Militar.

Ainda de acordo com o boletim de ocorrência, ao perceber que a Polícia Militar havia sido acionada, a vereadora teria colocado fogo no cachorro. Os policiais chegaram na chácara, mas não viram o cachorro morto, somente o fogo e o vídeo feito pela mulher.

VEREADORA

Já a vereadora Cristina Munhoz, compareceu no Plantão Policial da Polícia Civil, e relatou que vizinhos contaram que havia pessoas em atitude suspeita rondando sua chácara e tirando fotos. Ao entrar na chácara ela percebeu que tinha um cachorro morto próximo a cerca, que aparentemente havia sido forçada.

A vereadora relatou ainda que um funcionário que faz a limpeza na chácara garantiu que até o final da manhã o cachorro não estava naquele local. Segundo ela, pegou o animal morto colocou em um saco para levar até o Centro de Zoonoses.

Antes de sair ela teria se dirigido a mulher que fez as denúncias de maus-tratos e, perguntado educadamente qual a intenção dela estar no local. Foi quando a mulher respondeu que fazia parte de uma ONG e que havia denúncias de maus-tratos contra a vereadora, que garante ainda que mostrou aos policiais o animal morto dentro do saco.

O delegado plantonista solicitou perícia técnica no local, para melhor apurar os fatos.

Compartilhem, deixe seu Like 👍

1
Olá !
Fale Conosco.
Powered by