Plantão de Notícias

Programa da Santa Casa de Araçatuba para aumentar doação de córneas faz a primeira captação

Fotos Divulgação

Da redação Diego Alves

A Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos para Transplante (CIHDOTT) realizou na manhã desta terça-feira, a primeira captação do projeto implantado no dia 13 deste mês, para conscientizar familiares de pacientes que evoluem para óbito sobre a importância da doação de córneas.

O procedimento foi realizado em um paciente de 77 anos, de Araçatuba, que foi internado no dia 25 deste mês e foi a óbito as 4h26 desta terça-feira. A CIHDOTT não divulgou a causa da morte do paciente.

A enucleação dos globos oculares para a retirada de córneas para doação foi realizada em uma das áreas do necrotério da Santa Casa de Araçatuba, que foi estruturada de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde.

A primeira captação foi considerada bem sucedida também sob o aspecto da logística criada através de um convênio entre a Santa Casa de Araçatuba e a Prefeitura Municipal, para o traslado de córneas captadas pelo novo projeto do hospital. O termo de cooperação foi assinado no dia 13 deste mês pelo prefeito Dilador Borges e o provedor Petrônio Pereira Lima.

Acionada, a Secretaria Municipal de Saúde confirmou a disponibilidade de veículo de sua frota. O motorista recebeu a caixa térmica com as córneas às 11h30 e seguiu para São José do Rio Preto para entregá-las ao Banco de Olhos do Hospital de Base.

As córneas entregues passarão por sorologias que identificam a presença de antígenos e anticorpos de alguma das patologias que inviabilizam o transplante e outros exames necessários a validação dos tecidos. O prazo máximo para as córneas serem transplantadas é de 14 dias.

“O gesto de solidariedade dos familiares do doador vai beneficiar duas pessoas”, afirma o enfermeiro Matheus Tonon, que coordena do programa e é habilitado para coleta de córneas.

De acordo com Sistema Nacional de Transplantes, 24.319 pacientes estão na fila de espera por um transplante de córnea no Brasil. O número, referente a maio deste ano, dobrou entre 2019 e 2022. O tempo de espera por um transplante de córnea no país é de 13,2 meses em média.

Pacientes de 2 a 80 anos que evoluem para óbito são potenciais doadores de tecidos oculares. A enucleação só pode ser feita mediante autorização de familiares de até segundo grau, manifestada durante entrevista realizada por integrantes da CIHDOTT e expressa em assinatura de termo de doação.

A retirada é realizada em até 6 horas após o óbito, e as córneas devem ser transportadas para o Banco de Olhos do Hospital de Base de São José do Rio Preto também em até 6 horas após a coleta. A chegada ao Banco de Olhos tem de ocorrer no prazo máximo de 12 horas para que as córneas se mantenham aptas para transplante.

Compartilhem, deixe seu Like 👍

1
Olá !
Fale Conosco.
Powered by